Curso de francês para leigos

Aux armes, citoyens

Formez vos bataillons

Marchez, marchez!

Qu’un sang impur

Abreuve nos sillons!

(La Marseillaise)

As línguas românicas são a continuação do latim vulgar. Isso porque havia uma distinção da forma clássica falada pelas classes superiores romanas, como, por exemplo, a do orador romano, Cícero. Hoje, as línguas românicas são representadas pelos seguintes idiomas: português, espanhol (castelhano), italiano, francês e romeno.

A língua francesa teve sua origem com os primeiros habitantes da França, os gauleses que formavam as populações celtas que habitava a Gália; território que corresponde hoje à França, à Bélgica e à Itália. Depois da conquista do território por Júlio César, no século I a.C., os gauleses abandonaram a língua celta e adotaram o idioma das legiões romanas, o latim vulgar.

Tempos depois, o francês, já é língua oficial e, portanto, torna-se obrigatória para a redação de textos jurídicos, como também, a Bíblia recebe tradução francesa. Daí pra frente, o francês supera o latim e torna-se a língua da diplomacia. Hoje o francês tem cerca de 74 milhões de falantes nativos, é língua oficial em 28 países é o 11° idioma mais falado no mundo.

As dificuldades do idioma francês

Para muitas pessoas, só falar em aprender francês, elas já pensam que é difícil e para falar corretamente o idioma têm de fazer “biquinho”, que exige que vários músculos da face sejam trabalhados, o “rrr” na garganta, que se pode traduzir como um pigarro, os acentos e as consoantes duplas.

Mas não é bem assim. Algumas palavras do português são muito próximas ao francês, uma vez que as duas têm a mesma origem: são línguas românicas. Daí os galicismos que são as palavras em francês que entraram no português, sendo aceitos e usados com frequência em diversos contextos.

Por exemplo, os galicismos mais comuns, como bustiê (de bustier); chique (de chic); crochê (de crochet); echarpe (de écharpe); se incorporaram ao nosso idioma. Isso ocorreu pela influência que o Brasil recebeu da França, tanto na cultura como na literatura.

Dicas de estudo

A principal dica é sempre escutar muita música em francês. Além de ser uma delícia cantar, é uma oportunidade para conhecer a cultura francesa. Outra coisa, em muitas músicas há sempre um refrão, isso permite que você faça repetições e assimile melhor o vocabulário.

Toda palavra nova ou toda palavra que você desconhece, anote-a, busque o seu significado e memorize. Com esse exercício, em pouco tempo, você terá domínio de um bom vocabulário.

Qualquer aprendizagem requer rotina, especialmente a aprendizagem de língua estrangeira. Portanto, separe dia, hora e local, e mantenha a disciplina.

É sempre bom, no estudo de língua estrangeira, como o francês, o treino. Por isso, treine expressões, pronúncia e, principalmente, palavra que exigem mais da pronúncia, ou seja, palavras complicadas.

Curso de francês

Na Ateneo Idiomas, você tem a opção de aulas particulares de francês. Somente você e o professor. Para muitos essa técnica é bastante eficaz. Mas há também aulas de francês em duplas, uma ótima oportunidade para compartilhar conhecimento e tirar dúvidas.

Deixe uma resposta