Curso de inglês: leitura e escrita [Guia Definitivo]

O inglês deixou de ser um imenso diferencial no currículo, enquanto segunda língua, para se tornar praticamente um requisito obrigatório para a maior parte dos segmentos.

A importância do inglês reside no fato de que este é o idioma universal, ou seja, a língua com que a maioria das pessoas do mundo troca informações, mensagens, ideias.

O inglês é a ponte simbólica que une diferentes povos, culturas, tornando tudo parte de um mesmo eixo.

Se o mundo, outrora, já foi como uma “Torre de Babel”, com muitas pessoas com idiomas diferentes e que não se compreendem, hoje, o inglês tem derrubado as barreiras que separam as pessoas, povos e culturas.

E uma ferramenta importante neste processo tem sido a leitura e a escrita.

Muitos dados tem demonstrado que a aquisição de um outro idioma como o inglês tende a ser como uma escada para a elevação da posição profissional e também para o acesso a remunerações mais elevadas, por conta disso, no Brasil, houve um grande crescimento quanto a oferta de escolas de inglês, obviamente, impulsionados pela massiva e crescente demanda de alunos querendo curso de inglês leitura e escrita.

Em todo caso, um curso de inglês leitura e escrita acaba sendo uma vantagem competitiva, um acesso a portas, sejam elas do mundo social ou do ambiente corporativo.

Mas, antes de ir atrás de qualquer curso de inglês leitura e escrita, é preciso saber que a linguagem é algo complexo, enquanto fenômeno é algo universal, ou seja, não é uma singularidade deste ou daquele povo, mas é algo que está permeado de forma ampla em todas as civilizações.

Por conta disso, existem mais de 6 mil línguas e o inglês é a que tem mais destaque no mundo todo, seja a esfera do mundo da ciência, da educação, dos negócios, da política, da indústria do entretenimento, enfim, o inglês é o código que permite acesso ao mundo da globalização.

Como escolher um curso de inglês?

A importância de aprender inglês nos dias de hoje é indiscutível. O mercado de trabalho já não trata mais o idioma como um diferencial, mas como obrigatório para alcançar uma posição razoável profissionalmente. O diferencial fica por conta de um terceiro idioma.

Dessa forma, se você ainda não fala inglês, o primeiro passo é iniciar um curso.

QUAL É O SEU PERFIL COMO ESTUDANTE?

Nem sempre a metodologia que funciona bem com o seu amigo, vai funcionar com você também. Isso porque cada aluno tem o seu perfil e é aí que a aula particular se diferencia da aula em grupo. Nessa modalidade é possível focar nas dificuldades e dúvidas individuais do aluno. Alguns têm um perfil mais autônomo e disciplinado, capazes de seguir uma rotina regrada de estudos.

Outros, são mais dependentes e o professor precisa ditar as diretrizes para que o plano de estudos funcione bem. O nosso diferencial está no fato de que o professor saberá captar qual o perfil do aluno e focar nos métodos que ele melhor se adaptar.

QUAL É O SEU OBJETIVO COM O CURSO?

Você também precisa ter em mente o porquê de querer estudar inglês.

É para conseguir uma melhor colocação no mercado de trabalho? Para candidatar-se a um melhor cargo na empresa que você trabalha? Você fará uma viagem ou curso no exterior? Isso também influenciará na forma como o professor abordará com você o plano de estudos.

Normalmente, o objetivo também determina o prazo que você tem para aprender. Se você tiver pouco tempo para avançar os níveis no idioma, será necessário um programa mais específico no estilo intensivo para chegar aos resultados desejados.

Curso de conversação em inglês

Quando alguém decide que vai aprender inglês de uma vez por todas, a conversação é um dos aspectos chave para que o sonho torne-se realidade.

Muitas vezes, mesmo lendo e escrevendo muito bem em inglês, muitos alunos “travam” no momento do “speaking” (a conversação).

Se esse é o seu caso, veja abaixo quais podem ser os motivos do medo de falar outro idioma:

SOTAQUE

Se na hora de falar inglês você sente vergonha do seu sotaque, isso pode atrapalhar muito o aprendizado.

MEDO DE ERRAR

O medo de errar também é um dos pecados capitais de quem tem problemas com a conversação.

FALTA DE PRÁTICA

Mesmo querendo muito alcançar a fluência em inglês, muitos alunos simplesmente não aproveitam as oportunidades que têm para praticar… Assim o aprendizado fica bem mais lento.

POUCA EXPOSIÇÃO

Para perder o medo da conversação, é preciso expor-se a ela. Para isso, os estudantes precisariam assistir mais filmes sem legendas, acompanhar atentamente suas músicas preferidas em inglês etc.

Essa é uma maneira simples de tornar o idioma mais “natural” para o seu cérebro e, consequentemente, facilitar as coisas na hora que precisar colocá-lo na ponta da língua.

Se você se identificou com as questões acima, não se preocupe, a Ateneo Idiomas resolve o seu problema!

Como já dissemos, o nosso curso de conversação em inglês pode ser ministrado para um só aluno ou para pequenos grupos. Isso ocorre justamente para que cada estudante esteja o mais à vontade possível durante as aulas.

Você sabe o que é aquisição de vocabulário e aquisição contextualizada?

estudar ingles ferias

O curso de inglês leitura e escrita é um método fundamental para quem busca adquirir vocabulário. Como a linguagem é um fenômeno complexo, podemos pensar no idioma, não só no inglês, mas qualquer outro, como uma espécie de “bolo” formado por camadas.

Em uma camada, mais superficial, reside o significado mais óbvio, mais aparente, as palavras e as expressões. Em um segundo ponto, como o recheio, reside o contexto e as alternativas de interpretação para a camada superior.

Dito de outra forma, uma palavra, por exemplo, pode ter um significado em um contexto, porém em outro, em uma expressão, em um dito popular, em um gíria, pode ter outro completamente diferente.

Claro que, para adquirir uma maior compreensão quando a aquisição, ou seja, ter a aquisição de linguagem contextualizada, é importante que, antes disso, o indivíduo detenha vocabulário.

Podemos entender que, a aquisição de vocabulário, é como obter peças de um quebra cabeça, agora, montar o quebra cabeça, em tese, é conhecer e ou estabelecer uma via eficiente de aquisição contextualizada do idioma, e tanto um quanto outro passam obviamente pelo curso de inglês leitura e escrita.

Evidente que, tanto para ter aquisição de vocabulário, ou seja, adquirir um repertório satisfatório de palavras e expressões em inglês, assim como, ter a aquisição contextualizada do idioma, demandam de esforço individual, esse é o único ingrediente que não pode ser negligenciado por todo aquele que se dispõe a estudar um curso de inglês leitura e escrita.

Nesse caso, o hábito da leitura deve ser incorporado não como um evento pontual e inusitado, mas sim, como uma constante.

Ou seja, ao invés de, apenas um dia na semana (ou no mês) ler durante 5 ou 6 horas em inglês, é preferível que o indivíduo leia menos horas, porém, com uma frequência maior, se possível, todos os dias.

O melhor método para treinar a leitura e escrita

Guia prático para você aprender um novo idioma

O curso de inglês leitura e escrita é uma escolha pessoal importante por muitos motivos.

Para delinear alguns, podemos dizer que, a escrita do inglês é um exercício cognitivo importante para saúde mental e que, além disso, abre muitas portas no mundo corporativo e também no ambiente acadêmico.

Parece redundante, mas vale lembrar que a proposta de um curso de inglês leitura e escrita é que o aluno deve se dedicar a ambos, ou seja, agir em duas frentes.

Evidente que, é possível adotar estratégias para que esta tarefa além de mais eficiente, seja mais prazerosa.

Por exemplo, na hora de escolher material em inglês para ler, como livros, revistas, jornais, escolha temas e autores ao qual você tenha aficionado e apreço.

Uma leitura sobre um tema agradável e não maçante torna a experiência muito mais agradável fazendo do aprendizado do idioma e, sobretudo da aquisição de vocabulário um exercício natural e contínuo.

Em um segundo momento é preciso exercitar, literalmente, colocar no papel as ideias.

Uma dica interessante é fazer uma espécie de “diário” em inglês, onde o aluno esforça-se para, todos os dias, escrever em inglês sobre as dificuldades que vem enfrentando no aprendizado do idioma, assim como, curiosidades sobre os vocabulários novos que foram adquiridos.

Outro método interessante e funcional para treinar a escrita está em fazer traduções do português (ou de outro idioma ao qual tenha domínio), para o inglês.

A busca por sinônimos, por exemplo, é um desafio em muitos casos, pois não existem expressões em muitos casos que são equivalentes, fazendo com que o aluno tenha de se esforçar para construir frases equivalentes.

Além disso, na era da internet, é importante lembrar que para a maior parte das pessoas o mundo é acessado pelas portas da internet.

Por conta disso, é interessante que o aluno de um curso de inglês leitura e escrita, busque acessar no dia a dia, conteúdos e páginas em inglês, isso facilita a aquisição de vocabulário e também a aquisição contextualizada do idioma, afinal, a internet e as redes sociais são como um laboratório onde está exposto em inglês (e em outros idiomas) diálogos, textos e expressões em contextos diversos.

Dicas para treinar pronúncia em inglês e aumentar vocabulário

Você tem dificuldade em pronunciar certas palavras em inglês?

Confira abaixo algumas dicas para você superar essa dificuldade:

  • Uma boa maneira de identificar os seus erros é gravar você falando. Depois escute, faça anotações  e compare com a fala de um nativo de língua inglesa ou até com a pronúncia de uma ferramenta, como o Google Tradutor.
  • Ao assistir filmes, preste atenção no movimento da boca dos falantes nativos ao pronunciar as palavras.
  • Use os seguintes dicionários online para escutar a pronúncia correta das palavras: Macmillan, Merrian Webster, Longman Dictionary, Vocabulary.com, Wordreference e Cambridge Dictionary.
  • Cante junto com as músicas. Observe como cada palavra é falada e reproduza a pronúncia.
  • Leia em voz alta poemas, discursos, romances e artigos informativos para praticar a contração e entonação das palavras.
  • Essa última dá um pouco mais de trabalho mas vale a pena: busque na internet um áudio em inglês com um falante nativo.

Mas atenção! Esse áudio deve ter a transcrição também.

Depois você deve escutá-lo acompanhando a transcrição quantas vezes forem necessárias e, por último, grave a sua voz lendo a transcrição tentando repetir a mesma pronuncia, velocidade e entonação.

SAIBA COMO TREINAR SUA PRONUNCIA EM INGLÊS COM O APLICATIVO SPEAKINGPAL

SpeakingPal é um aplicativo que funciona como um professor de inglês especializado em conversação. Quando você pronuncia uma palavra ou frase, ele te dá um um feedback. É uma ferramenta boa para aquelas horas que ficamos em dúvida em relação a pronúncia de uma palavra.

Além disso, o app te ajuda a trinar seus ouvidos, uma vez que é possível comparar sua pronúncia com a pronúncia de um falante nativo.

O SpeakingPal propõe uma forma dinâmica para você aprimorar sua fala em inglês,  com conversas curtas sobre tópicos engraçados.

4 APLICATIVOS PARA VOCÊ TREINAR O INGLÊS

Muitos alunos, ao fazerem parte de um curso de idiomas, enfrentam dificuldade de pronunciar as palavras corretamente. Para facilitar esse processo de aprendizagem, recomenda-se escutar músicas, assistir filmes com legendas e ler livros. Além dessas práticas, existe outra bastante eficaz: aplicativos.

Os aplicativos ajudam o estudante a enriquecer o vocabulário, aprender a gramática, construir frases e pronunciar palavras.

Conheça 4 aplicativos para você instalar e começar a usar! Mas antes, lembre-se de escolher aquele que mais combina com o seu perfil de aprendizagem.

DUOLINGO

Duolingo é uma plataforma criada a partir de dados científicos para oferecer ensino gratuito de línguas.

BUSUU

busuu.com é uma inovadora comunidade online para o aprendizado de idiomas.

BABBEL

Babbel ensina vocábulos, gramática e elementos idiomáticos para todos os níveis e para qualquer tipo de conversação. Uma ampla variedade de cursos de idiomas com os seus temas preferidos: hobbies, trabalho e tudo que você faz no seu tempo livre.

SPEAK ENGLISH

Gostaria de melhorar o seu inglês? “Speak English” permite-lhe treinar a sua pronúncia e as suas habilidades de conversação.

4 DICAS PARA AUMENTAR O SEU VOCABULÁRIO EM INGLÊS

Confira 4 dicas para você enriquecer o seu vocabulário em inglês:

DICA #1

De acordo com o contexto que a palavra está inserida, tente adivinhar o seu significado.

Entender o contexto em que a palavra foi usada, já é meio caminho para compreender o seu significado.

DICA #2

Quando não souber o significado de uma palavra, procure no dicionário e escreva em um caderno a sua definição.

DICA #3

Retirar o radical, núcleo da palavra, e entender o seu significado. Através do radical, parte do significado de uma palavra pode ser compreendido, mesmo ela sendo desconhecida. Vale ressaltar que, é importante prestar atenção no contexto em que ela foi inserida.

DICA #4

Grave os afixos (prefixos e sufixos). Afixo é a parte que inserimos antes ou depois do radical. Os prefixos vêm antes do radical e os sufixos, depois.

Dicas para escrever melhor em inglês

No contexto atual é muito importante ter o desenvolvimento do idioma inglês. Aprender esse idioma proporciona uma ascensão educacional e principalmente profissional, em que há chance de promoção e fechamento de negócios.

Para ter um inglês bem desenvolvido, há quatro habilidades necessárias: compreensão oral (listening comprehension), leitura (reading), fala (speaks) e escrita (writing).

A escrita em inglês tornou-se essencial em situações, como por exemplo, imprensa escrita, meios acadêmicos e comércio internacional. Porém, muitos brasileiros ainda possuem dificuldades para ampliar a habilidade escrita, que exige riqueza de vocabulário, clareza, simplicidade e integridade lógica.

Dicas para escrever melhor em inglês 2

Sendo assim, reunimos 6 dicas para escrever melhor em inglês, acompanhe a seguir:

#1 LEIA NOTÍCIAS ONLINE (READ NEWS ONLINE)

Sites como The Telegraph e New York Times são excelentes escolhas para você aprender a estrutura de um texto que contém início, meio e fim.

#2 SEJA OBJETIVO (BE OBJECTIVE)

Ao escrever em inglês, apresente fatos ao invés de opiniões. Não imponha o seu ponto de vista a quem for ler. Seja específico e claro.

#3 RELEIA O QUE ESCREVEU (REREAD WHAT YOU WROTE)

Sempre releia os seus textos e corrija os erros. Dessa forma, você terá uma evolução na escrita.

#4 FAÇA ANOTAÇÕES EM INGLÊS (WRITE NOTES IN ENGLISH)

Crie o hábito de anotar lembretes, compromissos e a lista de compras de sua casa em inglês. Isso estimula o seu cérebro a pensar em inglês.

#5 ENCONTRE INSPIRAÇÃO NA ARTE (FIND INSPIRATION IN ART)

Após ler um livro, assistir um filme, ir a uma exposição de arte, assistir um show musical ou uma apresentação de teatro você pode escrever uma crítica ou resenha em inglês sobre o assunto abordado. Comece a fazer isso e, aos poucos, notará que este exercício ajuda muito a escrever melhor em inglês.

#6 TENHA UM DIÁRIO (HAVE A DIARY)

Você pode praticar a escrita em inglês de uma forma mais descontraída, descrevendo situações do cotidiano, características de pessoas ou objetos, em um diário.

6 DICAS PARA VOCÊ COMEÇAR A FALAR INGLÊS AGORA

Independentemente do método utilizado pelo professor, há alguns fatores que adiantam o aprendizado do estudante no momento de falar a língua inglesa.

Sendo assim, acreditamos que seja muito importante repassar de maneira bem simples, algumas teorias que podem ajudar você na hora de aprender a falar inglês, mostrando que é muito mais fácil do que muitas pessoas, imaginam.

Aprenda a falar inglês

Para tanto, convidamos você a conferir 6 dicas para aprender a falar inglês, a seguir.

Dica 1: Cante karaokê em inglês

Depois de memorizar a letra e colocar o estudo do vocabulário em prática, utilize as frases da música no momento de conversação. A vantagem de fazer uso desse método é que você falará de uma forma rápida a frase memorizada, e assim, evitará erros de gramática, pois aprenderá as preposições e os verbos existentes na canção.

Dica 2: Aprenda a organizar as informações

Você pode aprender a falar o idioma com qualquer detalhe da rotina. Para isso, é necessário saber captar, armazenar e concretizar conteúdo. Você pode ampliar o seu vocabulário ao prestar atenção em palavras lidas no noticiário todos os dias. Ao ler artigos de negócios, encontra-se expressões como cambiais, stakeholders, split, commodity, swaps e joint venture. Você sabe, por exemplo, o que essas palavras significam?

Ao se deparar com alguma palavra em inglês que você não conheça, anote a palavra no mesmo contexto em que ela se encontra, dessa forma, você irá criar o seu próprio glossário e reler ele periodicamente. Desta forma, você otimiza o processo de aprender a falar inglês.

Dica 3: Converse em inglês

Muitos de nós temos um amigo ou parente próximo que tem no mínimo o nível intermediário do idioma. Combine com algum deles uma conversa em inglês de 10 a 15 minutos por semana. O objetivo desse método é desenvolver a prontidão da língua inglesa.

Dica 4: Reveja um episódio da sua série favorita

Se você possui o nível básico ou intermediário, coloque a legenda no idioma inglês. Se possuir o nível avançado, retire a legenda. O intuito é compreender as falas sem raciocinar em português. Por isso é necessário algo que você já tenha assistido antes.

Dica 5: Aprenda gírias

Se na escrita em inglês formal as gírias não são bem-vindas, na conversação em inglês o uso delas é permitido. Dessa forma, deixa o momento da fala mais natural.

Dica 6: Leia em voz alta

Leia em voz alta discursos, romances, artigos informativos e poemas para praticar a pronúncia das palavras.

Aqui na Ateneo você pode  aprender a falar inglês desde o primeiro dia de aula. O conhecimento é transmitido por professores com excelente formação acadêmica e a cultura do idioma assume grande importância.

Faça já a sua matricula!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *