Justiceiro corrige erros gramaticais em placas no Reino Unido

Um homem de chapéu e sempre vestido de preto. Assim foi descrita a figura da sombria e misteriosa figura de um justiceiro que anda vagando pelas ruas de Bristol, na Inglaterra.

Trata-se de um justiceiro no mínio, inusitado e diferente: um justiceiro gramatical. Munido de tinta, spray e todo o aparato necessário para “fazer justiça com as próprias mãos”, literalmente, o justiceiro passa madrugas a fio em busca de erros gramaticais nas placas que encontra pelas ruas.

Nada escapa da visão voraz do justiceiro, que se realiza ao notar erros de ortografia e gramática, e corrigi-los.

Uma década fazendo justiça

De acordo com a agência de notícias BBC, o próprio justiceiro afirma que o primeiro erro gramatical que corrigiu em placas nas ruas do Reino Unido, data de 2003. Nesta ocasião, ele corrigiu uma inadequação de apóstrofe.

Os erros de apóstrofes na Língua Inglesa são tão recorrentes pelas ruas que o justiceiro inclusive criou uma ferramenta que auxilia a captar os erros pelas ruas e corrigi-los, chamada de “apostrofizador”, a solução perfeita para ter acesso e reparar os erros em locais altos.

A geringonça gramatical permite que o incansável justiceiro da língua apague os erros ou inclua apóstrofes nas placas, sem muita dificuldade.

Segundo a matéria da BBC, o justiceiro está há pelo menos uma década travando esta luta diária contra as “blasfêmias” que cometem contra o idioma inglês pelas ruas de seu bairro.

Justiceiro é superfamília

Pacato e na dele, o justiceiro da gramática é comparado com os heróis dos quadrinhos. Enquanto não está na ativa, lutando pelo correto uso de seu idioma, ele leva uma vida pacata, trabalhando como engenheiro no período diurno e passando o tempo livre com a família.

“Cambridge Motor’s” x “Cambridge Motors”

Um fato marcante na carreira do justiceiro gramatical se deu quando encontrou o letreiro de uma oficina. A título de curiosidade, qual você acredita ser o termo correto: Cambridge Motor’s ou Cambridge Motors?

Pois bem, se você disse Cambridge Motors, acertou. O letreiro visualizado pelo justiceiro estava com a primeira inscrição. Ele rapidamente lançou mão de seu “apostrofizador” e solucionou o erro. Até mesmo o dono do estabelecimento elogiou a iniciativa.

E você, o que acha deste trabalho incansável do justiceiro da gramática?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *