Preparação para concursos em línguas estrangeiras

A necessidade de assegurar a qualificação profissional faz com que muitos profissionais busquem conhecimento em línguas estrangeiras. A globalização tem parte nesse processo, à medida que surgem circulação e socialização de conhecimento nos quatro cantos do mundo. Nesse ritmo, muitos órgãos exigem nos editais conhecimento em línguas estrangeiras, como o inglês, o espanhol e, algumas vezes, o francês.

Embora não seja exigida a tradução literal do texto e pronúncia em concursos públicos, o candidato há de ter um conhecimento, pelo menos intermediário, para conseguir fazer uma leitura global do texto, reconhecer vocabulário, distinguir falsos e verdadeiros cognatos, para depois interpretar e compreender o texto.

Sobre o conteúdo, vai depender do órgão, por exemplo, a Receita Federal. Certamente, o texto da prova vai tratar de assuntos pertinentes à tributação.  Agora, se você busca por um Concurso de Admissão à Carreira Diplomática, como o nível é bastante elevado, seu inglês deve estar bem afiado. Por isso, a importância de uma boa preparação.

Inglês e espanhol para concursos: principais dificuldades

As principais dificuldades de aprendizagem em línguas estrangeiras são leitura e interpretação de texto. Ler é prever e construir hipóteses, é identificar significados no texto, sem, contudo, se ater a palavras individuais. Compreendemos um texto quando damos um sentido global a ele, levando em consideração o nosso conhecimento de língua, mas também nosso conhecimento de mundo.

De maneira geral, muitos candidatos não se preocupam com o espanhol por acharem muito parecido com o português. Esse é o maior erro. Toda língua tem o seu sistema específico. O candidato há de ter bom conhecimento gramatical.

Para sair bem na prova, é preciso uma boa preparação. O candidato deve ter, pelo menos, nível intermediário na língua e conhecer, como já dito, pontos gramaticais gerais.

No caso do inglês, as maiores dificuldades estão na gramática e na escrita, por ser diferente da língua portuguesa. Para fazer uma boa prova é preciso ter bom conhecimento em verbos regulares e irregulares, novamente, verdadeiros e falsos cognatos, reconhecer palavras-chave e palavras de conteúdo, os verbos modais e os marcadores de discurso.

Como um curso preparatório pode ajudar?

O curso preparatório da Ateneo Idiomas sabe lidar com a língua em diferentes contextos comunicativos, usando sua estrutura de maneira satisfatória, uma vez que a aprendizagem de uma língua estrangeira é fundamental no processo de construção de conhecimento.

O ensino da língua instrumental deve ter um caráter prático. A aprendizagem da leitura está condicionada a diversos fatores e os professores e coordenadores estão preparados para contribuir para um desempenho que resulte em aprovação. Eles conhecem quais habilidades os alunos devem ter para falar, compreender, ler e escrever corretamente línguas estrangeiras, ou seja, a integração das quatro habilidades: ouvir, falar, ler e escrever que é usada de maneira que aprendizagem ocorra por meio de atividades que promovam a comunicação seja ela oral ou escrita de maneira significativa.  Além disso, os professores aproximam o espaço em sala de aula ao máximo do ambiente natural, propondo situações comunicativas diversas e atividades de interação que resultem em uma aprendizagem tranquila e eficaz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *