O natal na Bolívia: costumes e tradições

Em cidades pequenas e áreas rurais alguns costumes diferentes do natal Europeu ainda se conservam.

Dança competição para o Natal de 2012 na praça principal, 25 de Mayo, Sucre, Bolívia.

Dramatização pública

Um desses costumes é uma dramatização pública sobre nascimento de Jesus.

Homens adultos são escolhidos para fazer o papel do anjo Gabriel, José, os reis magos e os pastores. Uma jovem para fazer María e um bebê para o Salvador. Na peça, a jovem, montada em um burro é levada para um presépio, que normalmente fica na igreja do povo ou na praça central, onde “nascia” Jesus. Se conta a história da visita dos pastores e magos. Além disso, é costume os meninos – em grupos ou sós – irem em cada casa para cantar villancicos (cânticos natalinos populares) e dançar ao redor dos presépios. Para os meninos muito pequenos, os anfitriões ofereciam um ponche ou suco com chocolate ou buñuelos (rosquinhas).

Aymaras

Na zona rural do planalto, por causa da festa dos awatiris (pastores que cuidam as llamas, vicuñas, ovelhas), os aymaras enfeitam o gado e jogam pétalas de flores na terra durante o Natal. Para essa etnia, dezembro é um mês de mudanças, pois tudo acontece nessa época: a distribuição das obrigações aos pastores; a eleição das autoridades; e a celebração de matrimônios.

Figuras de barro

Uma peculiaridade da zona andina, que não se repete no resto do país, é o costume de elaborar figuras de barro para o presépio. Tal ato expressa o desejo do povo, que depende da pecuária bovina e de auquénidos, de ter uma quantidade maior de gado no próximo ano. As figuras de barro são criadas em pares: dois; quatro ou seis animais de cada espécie; e no seguinte dia, são enterrados no pátio.

bolivia

Pastores

Durante o natal, é um hábito os pastores enfeitarem os seus chapéus com flores e o seu gado com argolas e outros enfeites coloridos. Depois, dançam jogando flores e tocando pinkillos. É comum também marcar o novo gado que nasceu desde a festa anterior.

Chocolate com buñuelos

Nas zonas de forte influência espanhola, costuma-se tomar chocolate com buñuelos ou café quente e comer pratos como caldo de carne.

Já nas comunidades aymaras, se come no dia 25 de dezembro o tradicional pãozinho, feito de massa de quinua chamado jakhoilisa.

Em nenhuma parte do país se conhecia a picana (prato tipico natalino na Bolívia) nem o panetone, muito menos o leitão ao forno, o ponche, o peru e muitas outras comidas que agora são muito famosas no Natal.

Tradições que se mantiveram ao longo da Bolívia

Mesmo com o passar dos anos, 3 tradições se mantiveram, com algumas mudanças, e ainda são festejadas nas regiões bolivianas:

  • o armado do presépio;
  • assistir à missa do galo à meia-noite;
  •  jantar de Natal, com picana (uma espécie de caldo picante e doce que leva choclos (milho), carne de rês, hortaliças variadas e vinho).

Mudanças: costuma-se servir leitão ou peru e fazer um brinde a meia-noite. No dia seguinte, buñuelos, um panetone ou masitas (bolinhos ou bolachas) tradicionais de cada região.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *